GIRO DE NOTICIAS
'

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Júri de suspeito de matar esposa há 18 anos começa nesta quinta na PB

Jurandir Teodósio estava foragido e foi localizado pela filha pela internet. 
Julianne utilizou as redes sociais para localizar o pai que morava no DF.

Começa nesta quinta-feira (18) em Campina Grandeo júri popular de Jurandir Teodósio de Souto, suspeito de ter assassinado a esposa há 18 anos. Juranidr chegou a ser condenado pelo crime em 2009, mas estava foragido durante o julgamento e a sentença foi anulada. O novo julgamento acontece no 2º Tribunal do Júri, no complexo judiciário do bairro da Liberdade.
Jurandir esteve foragido desde a época do homicídio, mas foi localizado pela filha, Julianne Maracajá, em agosto deste ano através das redes sociais, quando o caso voltou a ter repercussão. “Eu estou muito abalada, só choro, não durmo, estou no chão. É uma ferida do passado que eu estou lutando para cicatrizar agora,” comentou Julianne.
“As provas são contundentes demais, todas as pessoas ouvidas no processo detalham a forma como ele matou a mulher. Essas testemunhas acreditam que o crime foi motivado por ciúmes, pois a vítima era muito bonita e sempre estava bem-vestida. Há também relatos de que ele batia nela quando chegava embriagado em casa,” disse.De acordo com o promotor de justiça Osvaldo Lopes, os elementos do processo apontam que o crime teria sido cometido por motivos de ciúmes atribuídos ao machismo do réu, que acreditava que a mulher era propriedade dele.
A defesa do réu está sendo feita por dois advogados, que informaram que só vão se pronunciar depois do julgamento. Uma das surpresas esperadas durante as sessões do julgamento pode ser o depoimento de Julianne como testemunha. Esta será a primeira vez que ela verá o pai após o crime.
Entenda o caso
O suspeito foi preso em agosto deste ano na cidade de Ceilândia, no Distrito Federal, onde levava uma vida tranquila com uma nova família. A filha dele fez uma busca através das redes sociais e conseguiu localizar o pai e ajudou a polícia a realizar a prisão. No dia 18 de novembro, Jurandir chegou na Paraíba e foi transferido para o complexo penitenciário de Jacarapé, conhecido como presídio PB1, em João Pessoa.

A mãe de Julianne, Rute Patrícia Maracajá, foi morta a facadas aos 23 anos, em fevereiro de 1996, em Campina Grande. Condenado em 2009, o foragido se entregou à polícia de Ceilândia após descobrir que tinha sido localizado, no dia 29 de agosto.
G1

Postar um comentário

 
Copyright © 2014 Jaelson MonteiroSeguro Desenvolvido Por Netinho Soluções Web.