GIRO DE NOTICIAS

Brasil

Featured Post (Slider)

POLITICA

Banner4

Banner4
Guarabira-PB: Moveis e material para construção

Java

Test Footer 2

ENTRETENIMENTO

online " });

Movie Category 3

Movie Category 5

Publicidade

Sub menu section

Publicidade

Lista de Blog's

Seguidores

CIDADES

POLÍTICA

Galeria de Fotos

Policial

'

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

"Vamo pagar o ROUBO que fizeram ramo?" Copom prevê alta de energia de 27,6% neste ano.

BRASÍLIA - O Comitê de Política Monetária (Copom) alterou substancialmente a previsão para a inflação de tarifas públicas no Brasil. Aumentou a projeção de alta dos preços administrados de 6% para 9,3% neste ano. Os principais motivos desse salto foram a previsão de elevação de 8% na gasolina porque o governo aumentou os impostos no início deste ano e de nada menos que 27,6% nos preços da energia elétrica por causa da seca no país.
No começo de janeiro Eduardo Braga, ministro de Minas e Energia, disse que o aumento médio nas tarifas de eletricidade no país em 2015 ficará abaixo de 40% "com certeza", rebatendo previsões de analistas do mercado financeiro que estimavam a alta superior a este patamar. Outros estimam algo em torno de 30% a 35%.
Incertezas no setor elétrico e as novas altas no impostos, sobretudo os que impactam no preço da gasolina e que começam a valer em fevereiro, são os principais motivos para que os analistas do mercado financeiro esperem que a inflação oficial do ano ultrapasse o teto da meta do governo, de 6,5%. Cada vez mais há a expectativa que o IPCA feche 2015 acima de 7%, o que seria o pior ano da inflação desde 2004.
MSN

Governo Central tem déficit primário de R$ 17,2 bilhões em 2014


O Governo Central – Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central –encerrou 2014 com déficit primário de R$ 17,243 bilhões. É a primeira vez que o resultado primário fica deficitário desde o início da série histórica atual, em 1997. Em dezembro, o resultado foi superavitário em R$ 1,039 bilhão. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira(29) pelo Tesouro Nacional.
O Governo Central não cumpriu a meta alterada de superávit primário – economia para pagar os juros da dívida – para 2014, que era R$ 10,1 bilhões. A meta original, de R$ 80,7 bilhões, foi reduzida em razão da queda na arrecadação e aumento de gastos.
De janeiro a dezembro, as receitas líquidas do Governo Central cresceram 3,6% em relação a 2013. Os gastos, porém, aumentaram em ritmo maior: 12,8%.
O maior crescimento ocorreu nas despesas de custeio – manutenção da máquina pública – e capital, que subiram 19,3%. As despesas com folha de pagamento e encargos sociais aumentaram 8,4% em relação a 2013. Na rubrica das despesas de custeio e capital, as variações mais significativas foram o aumento de 14,5% nas despesas discricionárias – que o governo pode ou não executar – e de 29% nas despesas com o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).
(MSN)

Estado paga servidores com novos valores do reajuste salarial, dias 2 e 3

O calendário de pagamento do mês trabalhado foi adequado para que o reajuste salarial dos servidores pudesse ser lançado no sistema.

A folha de pessoal do Governo do Estado começa a ser paga na próxima segunda-feira (2). O calendário de pagamento do mês trabalhado foi adequado para que o reajuste salarial dos servidores pudesse ser lançado no sistema.
Na segunda-feira, começam a ser pagos os salários dos aposentados e pensionistas do Estado. A partir da terça-feira (3), será a vez dos servidores da ativa, que trabalham na administração direta e indireta, receberem os proventos de janeiro.
Os ajustes anunciados pelo governo, que serão lançados na folha de pagamento, obedecem à Medida Provisória 185. Por meio do documento, em 2011, o governador Ricardo Coutinho instituiu a data-base do reajuste salarial do servidor público estadual da Paraíba para janeiro.
Portal25horas

 
Copyright © 2014 Jaelson MonteiroSeguro Desenvolvido Por Netinho Soluções Web.